Mensalão X Lava Jato 

14 JUN 2018
14 de Junho de 2018

O nosso país atravessa atualmente uma fase interessante, no que se refere à tentativa de se melhorar a nossa justiça. Quando aconteceram os julgamentos relativos ao “Mensalão”, apesar das tentativas do ministro Joaquim Barbosa, o progresso foi relativamente pequeno, embora se tenha conseguido mandar para o xilindró um dos homens mais importantes do Brasil: o José Dirceu, que no Governo Lula, mandava e desmandava. A sua sala de trabalho era ao lado da sala do Lula e muitos o consideravam o “Primeiro Ministro” brasileiro.  Todavia, o que se esperava do “Mensalão” foi pouco em relação às necessidades do país em termos de moralização e combate à corrupção e à impunidade. A prova disso é que a roubalheira naquele período continuava com bilhões e bilhões de reais sendo roubados por políticos e empresários corruptos. De alguma forma, o indefectível ministro Ricardo Lewandowski e alguns outros igualmente nefastos e pouco patriotas, acabaram impedindo uma necessária limpeza e prisão de corruptos que estavam em plena atividade criminosa. A Petrobrás continuava sendo saqueada! 

Aí acontece a “Lava Jato”, que surgiu de forma quase acidental e, numa espetacular felicidade, surge o juiz Sérgio Moro. Ele, com ajuda de alguns juízes federais de 1ª e 2ª instâncias e com apoio de jovens procuradores e da Polícia Federal, iniciam uma nova e esperançosa fase. Essa “turma” vem tentando vencer a parte que considero “suja” do STF. Já conseguiu engaiolar um punhado de corruptos e até mandar para o xilindró o todpoderoso Luiz Inácio Lula da Silva. É pena que na nossa mais alta corte da justiça, existam uns 2 ou 3 ministros que vivem “balançando” entre o bem e o mal. Se a nossa população tivesse melhor educação e, consequentemente, com boa politização, aí, sim, o apoio à corrupção e à impunidade seriam totais, absolutos e decisivos. Se o Sérgio Moro e a turma do bem continuarem com o seu trabalho, o Brasil poderá estar numa nova situação dentro de algum tempo. Vamos aguardar!   

 

Voltar

Faça a sua Utilidade Pública  e  Seu Apoio Cultural

3773-3700 / 3772-1086